A incrível ciência do leite

Quantos tipos de leite você conhece? Hummm… Vamos ver! Tem o leite materno, que as mulheres e demais fêmeas de animais mamíferos produzem para alimentar seus filhotes. Tem também o leite vendido em caixinhas, o leite em pó… E o que há no leite que o torna um alimento tão rico em nutrientes? Essa é boa! Separa um copo do seu leite preferido para saborear enquanto vamos investigar essa bebida especial!

Ilustração Jéssyka Gomes

Leite é o nome que damos ao líquido produzido pelas glândulas mamárias das fêmeas de mamíferos, como vacas, cabras, ovelhas e seres humanos. Ele tem como principal função a alimentação dos filhotes quando nascem. Todo tipo de leite de origem animal contém: água, proteínas, gorduras, lactose, minerais, vitaminas, além de outros nutrientes. Então isso quer dizer que leite é tudo igual? Nada disso!

As proporções dos nutrientes que os leites contêm variam de um animal para outro. Por exemplo: em 100 gramas de leite humano encontramos aproximadamente 4 gramas de gordura, enquanto, em 100 gramas de leite de baleia, há cerca de 42 gramas de gordura. Conclusão: o leite da baleia é cerca de 10 vezes mais gorduroso que o de seres humanos! 

A combinação dos nutrientes presentes no leite de cada mamífero é naturalmente equilibrada para que os filhotes cresçam com os ossos fortes, os músculos saudáveis e o corpo cheio de energia. 

Ficou com vontade de tomar outro copo de leite? Mas de que tipo?

Integral ou desnatado?

Diante da prateleira do supermercado, você precisa escolher entre o leite desnatado e o integral. E agora, como tomar essa decisão? Aqui vai uma dica: a principal diferença entre os dois está na quantidade de gorduras que cada um contém. 

O leite desnatado é conhecido como uma versão mais leve do leite, porque, na indústria, a maior parte da gordura é removida. Isso resulta em um alimento com teor de gordura muito baixo, preferido por quem deseja ou precisa ingerir menos calorias e gorduras saturadas (que não diluem com facilidade). Um ponto importante é que, apesar de ter menos gorduras, o leite desnatado continua sendo uma excelente fonte de cálcio, proteínas e outros nutrientes essenciais. 

O leite integral, por sua vez, é uma versão mais completa e cremosa da bebida. Nenhuma gordura é removida, tornando seu sabor mais intenso e sua textura mais consistente. A versão integral do leite é uma ótima fonte de gorduras saudáveis, que são essenciais para que o nosso corpo absorva as vitaminas A, D, E e K. Além disso, proporciona uma sensação de saciedade mais duradoura.

Nutrição X Alergia

Você já deve ter ouvido falar que não devemos dar leite de vaca para crianças muito pequenas, principalmente para bebês com menos de um ano de idade. Essa recomendação é feita porque o leite de vaca tem uma quantidade maior de proteínas (cerca de três vezes a quantidade encontrada no leite humano) e uma quantidade menor de gorduras insaturadas (consideradas boas para a saúde) e de ferro, que são nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebê.

Quando se descobre que alguém tem alergias desencadeadas pelo leite de vaca, geralmente elas estão relacionadas a essa maior quantidade de proteínas. Isso acontece com frequência entre os bebês porque o sistema digestório (formado por vários órgãos, incluindo estômago e intestino) ainda não está completamente maduro nesta fase da vida. Assim, fragmentos dessas proteínas podem passar diretamente para a corrente sanguínea do bebê e dar um alerta ao seu sistema imunológico. É como se o organismo reconhecesse os fragmentos de proteínas como invasores e reagisse de forma exagerada, produzindo anticorpos que levam a uma série de sintomas, como coceira, inchaço e até dificuldade respiratória.

Leite para gente grande

Sabia que, entre todos os mamíferos, nós, humanos, somos os únicos que continuam consumindo leite depois de atingir a fase adulta? Isso é conhecido como lactase persistente, e não é algo comum na maioria dos animais.

A capacidade de digerir a lactose, o açúcar do leite, é geralmente reduzida em muitos mamíferos após a fase de amamentação, incluindo a maioria dos humanos. No entanto, ao longo da evolução, algumas populações humanas desenvolveram uma mutação genética que permite a produção da lactase, a enzima que digere o leite, mesmo após a infância.

Essa adaptação genética é mais comum em populações com histórico de criação de gado e consumo regular de leite. Portanto, a habilidade de muitos adultos em tolerar a lactose é um exemplo fascinante de como a evolução humana se relaciona com nossos hábitos alimentares e estilos de vida.

A nossa espécie, ao longo dos tempos, desenvolveu adaptações únicas que influenciaram não apenas nossa sobrevivência, mas também nossos hábitos alimentares, tornando o consumo de leite depois de adultos uma característica exclusivamente humana.

O leite é um alimento completo, muito importante nos primeiros estágios de vida de todos os mamíferos
De todos os mamíferos, somente nós, humanos, nos alimentamos de leite mesmo depois de crescidos.
Fotos Freepik

Com toda a certeza, a ciência continuará a fazer descobertas sobre o leite. E vale lembrar que a nossa jornada pela saúde e bem-estar sempre irá depender das nossas escolhas, o que pode ter um impacto significativo em nossas vidas. Para definir as inúmeras possibilidades para o consumo desse delicioso alimento que é o leite, além de tantos outros, o profissional ideal chama-se nutricionista. Anote aí!

O que é que o leite tem?

  • Água: compõe a maior parte da bebida e ajuda a manter nosso corpo hidratado.
  • Proteínas: são essenciais para a construção e reparação de nossos músculos, ossos e tecidos.
  • Gorduras: fornecem energia para o nosso corpo e podem ser classificadas como saturadas (que demoram mais para serem diluídas e, por isso, não são consideradas tão boas) e insaturadas (que são mais líquidas, consideradas mais saudáveis).
  • Lactose: é o açúcar natural do leite, que funciona como uma fonte de energia rápida para o corpo e também ajuda na absorção de cálcio.
  • Minerais: especialmente o cálcio, o fósforo e o magnésio desempenham um papel crucial na formação e fortalecimento dos ossos.
  • Vitaminas: a D é importante para a absorção de cálcio e a B12 é essencial para a saúde do sistema nervoso.
  • Outros nutrientes: ainda que em pequenas quantidades, minerais como potássio e zinco e outras vitaminas do complexo B também estão presentes no leite.

Ingrid Cavalcante Chipoline
Instituto de Química
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Matéria publicada em 31.05.2024

COMENTÁRIOS

  • Rafael Rodrigues Costa Lima

    Gostei da matéria.

    Publicado em 11 de junho de 2024 Responder

  • Francisco

    Gostei mas se falando para eu beber leite eu n gostei sou alérgico

    Publicado em 11 de junho de 2024 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.