Picada no nariz

Pernilongos elaboram estratégias arriscadas para picar dentro das narinas de alguns sapos.

Mosquitos podem ser bem chatos, concorda? Especialmente os hematófagos, aqueles que se alimentam de sangue. Não bastasse o zunido que fazem quando estão voando perto das nossas orelhas, parece que alguns desses insetos escolhem os lugares mais inconvenientes para dar aquela picada. E até os sapos se dão mal nessa!

Há inúmeras espécies de pernilongos, e muitas delas são especialistas em sugar o sangue de animais específicos. Pesquisadores da Austrália estudavam anfíbios em poças naturais quando perceberam um padrão, ou seja, um mesmo hábito sempre que viam um mosquito sugando sangue dos sapos: os insetos costumavam pousar na ponta do focinho de seus hospedeiros.

Mosquitos da espécie Mimomyia elegans adoram sugar o sangue de sapos, mas sempre pelas narinas!
Foto J. Gould & J. Valdez 2023 Ethology

Ao ampliar as fotos tiradas desse comportamento, cientistas perceberam que os pernilongos sugavam o sangue diretamente das narinas dos sapos! Aparentemente, a pele mais fina e uma maior quantidade de vasos sanguíneos no local facilitam o acesso dos mosquitos a sua refeição. 

Mas, pense bem… Sapos também podem comer mosquitos, logo pode ser muito arriscado para esses insetos ficarem se alimentando assim tão perto da boca de um predador, não é mesmo? 

Na verdade, esses mosquitos não parecem ser tão bobos. Em vez de voarem na frente dos sapos, esperando o momento certo para pousar, eles pousam primeiro nas costas dos anfíbios e caminham lentamente até chegarem às narinas, onde, aparentemente, estão longe do alcance da língua do hospedeiro.

Para não serem devorados pelos sapos, os mosquitos primeiro pousam em suas costas e depois caminham até o focinho.
Foto J. Gould & J. Valdez 2023 Ethology

Vale lembrar que, embora alguns sapos possam projetar suas línguas a curtas distâncias, eles não conseguem deslizá-la sobre o rosto, como fazem as lagartixas, por exemplo.

Da próxima vez que reclamar de um mosquito picando sua orelha, pense nos sapos e lembre que poderia ser ainda pior!


vinicius_novo

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 01.03.2024

COMENTÁRIOS

  • Lilajupter

    Achei muito legal e interessante

    Publicado em 9 de maio de 2024 Responder

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

O voo dos albatrozes

Nossas ações em terra firme podem afetar o destino dessas aves oceânicas

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.