Quando crescer, vou ser… Engenheiro(a) Florestal

Ilustração Mariana Massarani

Respeito e cuidado com o meio ambiente são essenciais para que a nossa vida na Terra seja melhor! Por isso, a cada ano que se passa, aumenta a necessidade de haver um equilíbrio entre o progresso e o uso sustentável dos recursos naturais do planeta, para que eles não se esgotem. Garantir esse equilíbrio está entre as tarefas do engenheiro e da engenheira florestal!

Os profissionais da área trabalham pela conservação e exploração sustentável das áreas verdes. Por meio de pesquisas e estudos, têm o objetivo de garantir a preservação dos ecossistemas. Outra função é gerenciar e acompanhar, por meio de projetos de reflorestamento, a recuperação de áreas degradadas.

Engenheira florestal e professora da Universidade Federal Fluminense, além de pesquisadora da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Monika Richter explica que esse (ou essa) profissional pode trabalhar em muitos setores. “A engenharia florestal possibilita atuação em diferentes áreas, como educação, manejo de floresta nativa ou plantada, ecologia aplicada, gestão de áreas protegidas, perícia e licenciamento ambiental etc. O engenheiro florestal pode desenvolver projetos e ações em parques, reservas, hortos e viveiros florestais, tanto na administração como em atividades de manejo sustentável, restauração de ecossistemas e recuperação de áreas degradadas”, diz.

Monika destaca também a importância da profissão nas cidades e indústrias. “O profissional tem ainda a função de promover a arborização urbana, além do planejamento e gerenciamento de projetos de áreas verdes. Pode também atuar em fábricas de papel, gerenciando o processo de exploração florestal e viabilizando projetos de reflorestamento. Essas são apenas algumas das contribuições do engenheiro florestal, profissional cada vez mais
requisitado no mercado”, conta.

A engenheira florestal aproveita também para dar alguns conselhos a quem ficou curioso e se interessou por essa atividade tão bacana e importante para o meio ambiente. Pode anotar! “Sem sombra de dúvida, assim como em qualquer profissão, tem que gostar do que faz. Os desafios são muitos e, para superá-los, somente com vontade! Outro aspecto: gostar de atividades de campo, ao ar livre. O engenheiro florestal transita entre ações de gabinete e ações no campo, ou seja, dificilmente terá a rotina de um escritório. Estudar a natureza é sempre dinâmico, complexo, surpreendente e maravilhoso!”, destaca.

Para Monika, a vontade de seguir essa carreira começou há um tempão, quando ainda era criança. Ela recorda que sempre teve uma enorme afeição pela natureza. “Desde a infância, eu me interessava pelas temáticas da natureza, pelo contato com ambientes naturais. Mas a escolha ao final foi embasada pelo acompanhamento vocacional que tive na escola. Dentre as opções que me eram apresentadas, a engenharia florestal despontava como a mais interessante, pela ênfase no planejamento e no gerenciamento ambiental. Isso foi em 1984, quando pouco se falava em crise ambiental global, mudanças climáticas e outros temas afins”.

Guto Mariano
Jornalista, especial para a Ciência Hoje das Crianças

Matéria publicada em 01.07.2022

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Aves que semeiam

Sabia que algumas aves têm a capacidade de semear? Vamos descobrir quem são elas e como fazem brotar novas plantas!

Quando as mãos falam

Quem quer saber mais sobre a Libras, a Língua Brasileira de Sinais?