Quero saber…

…se todos os países comemoram o Natal.

Ilustrações Jaca

Nem todos. O Natal é uma festa religiosa que celebra o nascimento do menino Jesus, por isso ela só é importante onde os cristãos, que seguem religiões baseadas nos ensinamentos do Cristo, são a maioria. No Marrocos e na Tunísia, por exemplo, onde a maioria dos habitantes é de muçulmanos, seguidores da religião islâmica, o Natal não é uma data comemorada. 

Mesmo entre os cristãos, não são todos que celebram o Natal na mesma data. Essas diferenças nasceram ainda na Antiguidade. Alguns cristãos escolheram o dia 6 de janeiro, e outros, o dia 25 de dezembro, por causa da festa romana do “Sol Invictus”. Essa festividade celebrava o sol como uma divindade. 

Essas diferenças nas datas de celebração continuam até hoje. Os cristãos libaneses de tradição armênia e os russos ortodoxos, por exemplo, comemoram o Natal em janeiro, nos dias 6 e 7, respectivamente. Já em países como o Brasil e os  Estados Unidos, a data escolhida foi 25 dezembro. 

Saber que existem países que não comemoram o Natal faz a gente pensar que o cristianismo é apenas uma das inúmeras religiões e crenças praticadas no mundo, e que há muitas formas de viver a fé.  Logo, o Natal com presentes debaixo da árvore e uma ceia farta é um costume no Brasil, mas em lares cristãos. Há famílias brasileiras que têm outras crenças e está tudo bem!   

Juliana Cavalcanti
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Museu Nacional 

 

 

…por que os alimentos apodrecem?

Da mesma maneira que nós precisamos dos alimentos pelos nutrientes que nos dão energia e nos mantêm vivos, existem microrganismos como fungos e bactérias que também dependem deles para se multiplicarem. Assim, quando a comida não é conservada em temperatura adequada ou é armazenada fora de boas condições de higiene, microrganismos já presentes no alimento ou outros presentes no ar podem se depositar ali e quando você vê… Já era, estragou!  

Os microrganismos consomem parte do alimento e transformam seus componentes químicos em outras substâncias que são necessárias para seu processo de multiplicação. É por isso que observamos uma mudança na cor, na aparência, no cheiro e também no sabor do alimento.  

Quer um exemplo? Aquele cheiro desagradável da carne estragada é causado principalmente pela presença de substâncias químicas chamadas aminas. Elas são produzidas a partir da decomposição de proteínas da carne por ação de bactérias. Dentre essas bactérias podem estar aquelas do gênero Salmonella ou a Escherichia coli, que podem invadir células do nosso sistema digestivo e causar doenças. Um perigo!  

Além da ação dos microrganismos, os alimentos também podem apodrecer pela ação da luz, do oxigênio e da temperatura. Já reparou que o azeite costuma ser vendido em garrafas escuras? É porque o azeite é composto por substâncias que, quando entram em contato com a luz, se decompõem, alterando seu sabor. Interessante, não é?  

Raoni Schroeder B. Gonçalves
Departamento de Química Orgânica
Universidade Federal do Rio de Janeiro

 

…por que os gatos caem de pé?

Não só os gatos! Todos os animais felídeos, incluindo o gato-doméstico e as espécies silvestres, possuem essa habilidade, que é um reflexo inato. Ou seja, é algo bem característico, que todos têm! Mas eles só conseguem essa proeza de cair de pé porque têm uma constituição física que a permite. Eles fazem um movimento de torção do corpo que só é possível pelo fato de os gatos terem uma coluna vertebral extraordinariamente flexível. Isso não vale para nós, humanos, cuja coluna vertebral tem uma estrutura mais rígida.  

Nos gatos, o movimento de torção tem início com a cabeça e a parte anterior do tronco girando para permanecerem na posição correta para a queda. Em seguida, ocorre o giro da parte posterior do tronco, e assim todo o corpo fica na posição de aterrissagem. Toda essa movimentação se inicia com o estímulo do chamado sistema vestibular, um conjunto de órgãos do ouvido interno responsável pela percepção de movimentos do corpo e da manutenção do equilíbrio. Nos gatos, esse sistema é bastante apurado e se comunica com o sistema nervoso, que, por sua vez, coordena e orienta o restante do corpo para que o animal fique na posição adequada para cair em pé.  

Fabio Oliveira do Nascimento
Museu de Zoologia 
Universidade de São Paulo 

 

Matéria publicada em 05.12.2022

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.