Um cordel

Ilustração Evandro Marenda

Todo dia no Recife 

chega um caso diferente 

um curando com o dedo 

outro com água somente 

agora temos de novo 

uma galinha com dente. 

 

Tem bico dente e gengivas 

não sei se terá moela 

Athayde fez um livro 

e não escreveu novela 

eu também descrevo agora 

o galo marido dela. 

 

As folhas todas falaram 

não é falso de nós dois 

não quero que linguarudos 

façam censura depois 

veio o galo, e nesses dias 

vem a galinha que o pôs. 

 

Dizem ser um galo novo 

ainda sem esporão 

tem dentes como a galinha 

também só come pirão 

aprecia muito sopa 

toma café com pão. 

*A literatura de cordel surgiu no Brasil no século 19. Ganhou este nome porque os livretos, nos quais são escritas as rimas, ficam expostos à venda pendurados em uma corda. O cordel traz histórias completas, às vezes compridas e engraçadas, sobre os mais diferentes assuntos.

Fonte: http://docvirt.com/docreader.net/docreader.aspx?bib=RuiCordel&pasta=&pesq=A%20Forca%20do%20amor&pagfis=55

Matéria publicada em 05.12.2022

COMENTÁRIOS

  • Sophia -12 anos

    Eu adorei esse poema, achei muito animado.
    Para um trabalho escolar eu citei ele , coloquei um forro no fundo e arrasei , tirei 10 .
    Amo a CHC e quando falaram para citar um poema , já pensei nisso

    Publicado em 10 de outubro de 2023 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.